Pobre Desgraciado

Llevo dias sin ver, sentiendo este desierto en mi pecho!
Esos ojos nerviosos, esos labios finos, esa sonrisa que tanto me calma!

LLevo dias sin sentir, veyendo como el tiempo me desespera!
Esa respiracion palpitante, ese corazon que late lleno de vida, esa mano enlazada en la mia!

Llevo dias sin poder, pedindo al viento novedades!
Ese beso que no tengo, esa caricia que esta tan lejos, ese abrazo que tanto deseo!

LLevo dias em que verte, sentirte y tocarte son mis sueños cumplidos, la luz de mi dia y la esperanza que no quiero perder….

Y de saber que eres tu el culpable, podre desgraciado!!!

Estou à muitos dias sem ver, sentindo o deserto no meu peito!
Esses olhos nervosos, esses labios finos, esse sorriso que tanto me traquiliza!

Estou à muitos dias sem sentir, vendo como o tempo me desespera!
Essa respiração palpitante, esse coração que bate cheio de vida, essa mão dada há minha!

Estou à muitos dias sem poder, pedindo ao vento novidades!
Esse beijo que não tenho, essa caricia que está tão longe, esse abraço que tanto desejo!

Demasiados dias em que ver-te, sentir-te e tocar-te são os meus sonhos feitos realidade, a luz do meu dia ea esperança que não, nunca, vou querer perder……

E saber que és tu o culpado, pobre desgraçado!!!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s