As Artroses de Maria (a necessidade e o engenho)

Quando desapertei as porcas de garra, e após uma consulta atenta ao Manual de Reparação da Maria das Curvas (até nisto é melhor que as mulheres, ou já encontraram alguma com manual de instruções!?), encontrei-me com a minha primeira dificuldade técnica. Na montagem a primeira porca tem binário de aperto, sendo a segunda uma contra porca. Ora , verifiquei que me fazia falta uma chave que fizesse girar a porca de forma a ter a força de aperto que a dinamometrica medisse.
Tinha que ser uma chave tubular, com concavidade ¼ para a dinamometrica e umas patas que encaixariam nas cavidades da porca.
Pus-me a buscar na net e desesperei!
Não é que não existisse, o problema era que pagar 300€ por um conjunto de chaves que provavelmente não utilizaria com frequência era uma maluquice das grandes.
Das duas uma; ou pedia emprestado a quem a tivesse, ou fazia uma que coubesse aqui!

1 A porca

Pus-me a pensar…
A ideia era encontrar uma chave de caixa, a preço acessível, que servisse de suporte para a chave. Ao olhar para a porca, depois de tirar as medidas necessárias, comecei “a palpar” mentalmente como teria que ser a chave.
No meu jogo de caixa encontrei a chave 32 que era perfeitamente o que eu necessitava para servir de base. Mas esta chave não que o jogo custou quase 400€!
Procurei e encontrei!

2 a chave

Comprei na norauto uma chave a vulso, por um preço de pechincha e que serviria para o que vos vou contar.
Junto com ela, no Leroy comprei meio metro de varão de 8mm e um conjunto de limas para metal que tanto me faziam falta.
Mãos há obra!

3 fabrica

O primeiro passo foi cortar o varão em 4 secções de 5cm cada, para limar uma das extremidades de forma a adquirir secção quadrada e encaixar nas cavidades da porca.

4 experiencia

Aqui temos a primeira peça feita!
Repeti a mesma operação até termos as 4 peças desejadas.

5 pernos

O seguinte passo seria soldar,tendo em cuidado para não desviar os pedaços de varão das marcas que fiz na chave de caixa

6 soldadura

Depois de fazer a mesma operação por quatro vezes, já podemos ver o aspecto “final” da coisa.

7 chave pingada

Que foi logo objecto de prova para ver se encaixava correctamente na porca!

8 resultado final

Perfeito!
Já tínhamos uma chave que nos permitiria passar um obstáculo técnico importante!
Mais a diante vão ter a oportunidade de ver a chave em acção!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s