Maria Dourada

Maria das Curvas foi ver o por do sol num final de tarde de Septembro.
Sendo ela da marca da Asa Dourada, revestiu-se de ouro-sol para despedir-se do Verão e lançar um desafio ao Inverno que se aproxima!

image

Maria das Curvas ha ido a contemplar el sol poniendose en un final de tarde de Septiembre.
Como es de la marca de la Ala Dorada, se revestió de oro-sol para despedir-se del Verano y lanzar un desafio al Invierno que se acerca!

Curva

Esta es quizas la unica foto en que se me ve en “acción”.
El resultado fue una polémica sobre si estaba o no haciendo el mamarracho!
Desde entonces he decidido que no me volverán a fotografiar mientras conduzco mi moto.

image

Talvez seja esta a unica foto em que vocês me veem em “acção”.
O resultado foi uma polemica sobre se eu estava ou não a transgredir.
Desde então decidi que não voltaria a ser fotografado enquanto conduzo a minha moto.

Gallocanta

Ella decia:
“Tu postura en las fotos es de tio duro! Dás miedo!”

Yo contestaba:
“Busco en el horizonte mi futuro.
Mirar al horizonte es algo que hago con seriedad y tranquilidad!
Puede parecer que estoy enfadado pero en el fondo es muy relajante!
Prueba!
Te va a gustar!

Aqui la tenemos, admirando las aguas de la laguna de Gallocanta, buscando su horizonte!

image

Ela dizia:
“A tua pose nas fotos é a pose de tipo duro! Dás medo!”

Eu respondo:
“Procuro no Horizonte o meu futuro. Olhar ao horizonte é algo que faço com seriedade e tranquilidade.
Pode parecer que estou furioso mas no fundo é algo muito relaxante!
Experimenta!
Vais gostar!

Aqui a temos, admirando as águas da lagoa de Gallocanta, ha procura do seu Horizonte!

Aragão por Lone Rider- A Capital do Reino

Introdução

Para aqueles que ainda não sabem, antes de começar a falar da capital do reino, devo falar um pouco do reino e dos aragoneses.

Aragão é um dos três reinos históricos que formam a Coroa de Espanha, no qual o seu escudo figura no Brasão da Bandeira Espanhola. Surgiu no principio do sec IX d.c. e teve o seu auge no secuko XIII e XIV donde chegou a aglutinar os territórios que hoje são a Autonomia de Aragão, Catalunha, Valencia, Mayorca e Menorca, o Reino de Napoles, Secilia e Serdenha, para alem de grande parte do Languedoc Roussilon!
No seculo XV, com o casamento dos Reis Católicos (Isabel de Castela e Fernando de Aragão) forma-se o maior reino da Peninsula (reino de Espanha) e desde então Aragão contribuiu activamente para a unidade do reino!
Actualmente a Comunidade de Aragão representa 10% do território nacional, tem mais ou menos 140000 habitantes e representa 3,5 do PiB espanhol!
Desde a sua existência e ao longo dos tempos ilustres figuras fizeram juz há fama dos aragoneses. Desde Alfonso El Batallador até Luis Buñuel, passando por JaimeI, Isabel de Portugal (Rainha Santa Isabel), Miguel Servet, Fernando el Catolico, Francisco de Goya, Jose de Palafox ou Augustina de Aragon, o povo aragonês foi sempre reconhecido como determinado e valente, temido no mediterrânico e respeitado por toda a Peninsula.
Para aqueles que não conhecem, em algumas partes de Espanhã os Aragoneses são reconhecidos pela sua teimosia e pela forma rude que estes aparentam ter. É verdade que os Aragoneses tem muita personalidade (em especial as mulheres) mas a “Nobreza Baturra” é algo difícil de explicar, porque numa casa aragonesa a hospitalidade é soberba, ajuda e a solidariedade não falta e a bondade algo sempre presente!
Tenho 13 anos entre os “Manhos” (maneira popular de se tratarem) e apesar de comprovar todos os seus defeitos e virtudes, posso dizer que quase já me sinto como um deles, pela fraternidade que demonstram!

A Capital do Reino

Zaragoza é uma cidade milenar, com vestígios da sua existência que indicam que antes dos reis Godos já era uma zona habitada representando uma encruzilhada de varias rotas oriundas de varias partes da Península.
Na actualidade Zaragoza, tem mais 700000 habitantes, constituindo a quinta maior cidade de Espanha com uma historia rica em acontecimentos históricos, alguns dos quais eu abordarei ao longo desta crónica!
Foi num domingo de Septembro, solarengo e caloroso que eu e Dulcinea começamos esta pequena aventura citadina!
1 ALjaferia
O que voces podem ver ao fundo é a Aljaferia, edifício fortificado que foi mandado construir por um Rei Mouro da Taifa de Zaragoza.
2 Bandeiras
Desde então, foi sempre a residência dos réis Aragoneses e do poder legislativo até aos dias de hoje, que alberga as Cortes de Aragão (parlamento autónomo).
3 Claustro
A sua arquitectura é marcadamente muçulmana.
4 arcos
Com um claustro e jardins que nos fazem viajar ao tempo da Taifa de Zaragoza.
5 Claustro e Jardim
Jardins com árvores de fruto e agua corrente, próprio de um povo que gostava das ciências e as aplicava com mestria
6 Jardim
Com a chegada dos réis católicos a Aljaferia sofre as alterações para albergar as cortes.
7 Sala dos Rei Catolicos
O primeiro Rei Cristão a instalar o poder na Aljaferia foi Alfonso El Batalhador, conhecido assim porque ganhou 26 batalhas seguidas aos infiéis sarracenos, chegou a reinar por toda a península ate que se deu anulado o seu casamento com Urraca de Castela.
8 Sala do Trono
O Brasão da Coroa de Aragão na sala do trono.
10 Claustros
Uma perspectiva diferente da entrada há fortaleza.
11 Escadaria
A escadaria real.
11 Aljaferia
A fortaleza, símbolo de Aragão, símbolo da sua determinação e marco da sua unidade ao longo dos tempos.
12 Pablo Serrano
Este é o museu Pablo Serrano, ilustre escultor aragonês, que deixou a sua colecção ao povo aragonês, cuja sede é este edifício de formas invulgares mas, que nos permite ver as interessantes paronamicas da cidade desde os terraços que tem.
13 Escadaria
Para chegar lá, subimos pelas escadas rolantes que há medida que subimos, pela sua disposição e estética, parece que estas fazem parte da estrutura que sustenta o edifício.
14 Escadas Rolantes
O museu alberga a colecção pessoal de Pablo Serrano e outras exposições itinerantes de artistas e coleccionadores aragoneses.
Pablo Serrano foi o maior escultor aragonês, donde expôs individualmente a sua colecção nos maiores e mais prestigiadas galerias mundiais, sendo até hoje o único escultor espanhol que expos a sua colecção no Museu do Ermitage de San Pitersburgo!
15 Eu
E cá estou eu, com a basílica de La Virgen del Pilar de fundo!
16 Basilica do Pilar
Desde os terraços podemos ter uma paronamica de Zaragoza, principalmente da Plaza Del Pilar!
18 Basilica de Noite!
Esta foto, tirada com o meu telemóvel durante a noite dos museus abertos, não faz justiça ao bonita que é esta cidade há noite, vista desde estes terraços!
19 Galeria
Decidimos então a visitar uma das exposições itinerantes.
20 Mulher
Esta escultura chama a atenção, mas o quadro que se segue….
21 Esfera Armilar
…..por momentos, lembrei-me de um símbolo nacional, a Esfera Armilar!
22 Contentor do Lixo
Como em todos os sítios, deve sempre haver um espaço destinado há reciclagem dos materiais sobrantes e este não foi excepção! 😉
22 Porta del Carmen
Esta é a Porta del Carmen que ainda conserva as marcas dos projeteis franceses, lançados contra ela, durante a Guerra da Independencia (1808-1809). Foi neste sitio que, ao ver todos os artilheiros feridos ou mortos, Augustina de Aragon se dispos a disparar um canhão contra as tropas francesas, fazendo estas pensar que se tratava de uma emboscada e provocando a debandada das forças napolionicas.
23 Faculdade de Medicina
Continuamos a percorrer as ruas de Zaragoza até entacionarmos Dulcinea em frente há antiga Faculdade de Medecina e Ciências de Zaragoza. Na sua fachada estão as esculturas de Andres Piquer, Miguel Servet, Ignacio Jordan de Asso e Fausto de Elhuyar, quatro ilustres científicos Aragoneses.
24 Gran Via
Em todas as Cidades Espanholas existe uma Gran Via e Zaragoza não é excepção!
25 Monumentos
26 Plaza de Aragon
Plaza de Aragon con Juan de Lanuza al centro, protagonista de unos de los episódios mais sombrios de la historia de Aragão.
27 Paseo Independencia
Paseo Independencia, com a Plaza de Espanhã ao fundo.
28 Arco da Dulcinea
El Arco de Dulcinea!
Encaixa-lhe mesmo bem, não acham!?
29 Magdalena
Igreja de Santa Maria de Magdalena um dos exlibris do estilo Mudejar em Zaragoza.
30 Torre Magdalena
O estilo Mudejar é uma arte arquitectónica desenvolvida nos séculos XII a XVI donde os estilos românico, gótico e renascentista são influenciados pelo estilo Ibero-Muçulmano dando um visual diferente e atractivo a muitos sítios de culto e construções mais emblemáticas.
Os materiais mais usados são o tijolo de burro e os azulejos, proporcionando um contraste de formas e cores distinto e de beleza rara.
A torre do campanário da Igreja de Santa Maria Magdalena é bem exemplo disso.
31 Plaza del Pilar
E cá estamos nós, na Plaza del Pilar, tão grande que é difícil de abarcar com uma só fotografia!
Foi mais ou menos neste local que Virgem Maria apareceu ao Apostolo Tiago (Santiago de Compostela) envolta numa coluna de fogo, ordenando-lhe a construção de um templo na margem do Rio Ebro!
32 Basilica del Pilar
Uma escultura de Pablo Serrano retrata uma das aparições da Virgem.
A Catedral Basílica é de estilo barroco. No seu interior, entre os altares altamente trabalhados, podemos ver os projecteis que as forças de Franco lançaram contra o templo e que, inexplicavelmente não detonaram!
Em absoluto respeito ao culto, evito tirar fotos ao interior dos locais de culto.
33 Fachada do Ayuntamento
Esta é a porta de entrada ao Ayuntamento de Zaragoza (câmara municipal), donde a escultura do Anjo da Cidade e de San Valero (padroeiro da cidade), ambas de Pablo Serrano, chamam a atenção de muitos!
34 Goya e a Majas
Goya e as suas “majas”!
35 La Seo
Fachada renascentista de La Seo, uma catedral riquíssima em estilos arquitectónicos!
A Catedral foi mandada construir por Alfonso el Batallador do que restava de um antiga mesquita que tinha fundações românicas e esta sofreu alterações ao longo dos séculos, a ultima já no século XVIII com a construção da Torre do Campanário de estilo Barroco.
36 Parede
Infelizmente é impossível tirar uma fotografia “limpa” a esta parede de La Seo porque as ruas são muito estreitas e a parede muito grande.
De estilo Mudejar, o contraste do azulejo e o tijolo é impressionante e com contornos diferentes a cada hora do dia.
Aconselho vivamente uma visita de noite.
37 Torre
Uma torre donde podemos ver o estilo gótico e o Mudejar em perfeita harmonia!
38 Arco de Dean
O Arco de Deán, que data do século XIII, é um dos vestígios mais evidentes da Zaragoza Medieval, parcialmente destruída durante os Sitio de Zaragoza.
39 Mediaval
Da Zaragoza da Idade Media pouco se pode encontrar, dado que as tropas de Napoleão, ao encontrarem grande resistência para controlar e conquistar a cidade durante os Sítios de Zaragoza tinham que demolir casa por casa para ir reduzindo a “força manha” que se resistia a entregar a cidade!
40 casa do Cura
Entramos então na sede diocesana para fazer esta foto ao Campanário de La Seo!
41 la Seo 2
Aqui a temos!
Esta Catedral guarda no seu interior os seus altares barrocos, de valor cultural incalculável e o museu dos Tapices donde podemos ver telas que retratam vários acontecimentos eclesiásticos e bíblicos de grande importância.
42 Pilares
Estes são o pilares da Ponte de Piedra sobre o rio Ebro, durante muitos séculos, a única ponte sobre o Ebro.
De fundação românica, tem sofrido varias reestruturações ao longo tempo, estando apenas aberta ao transito de peões e transportes públicos.
43 Leões
Contudo, esta adquire importância para mim, porque foi aqui que conheci os lábios que hoje me fazem sorrir e os olhos pelos quais vejo a vida com tranquilidade.
44 Ponte Piedra
Era quase hora de ir embora….
45 Torre de San Juan
Acreditem no que vos vou dizer!
Esta é a torre da Igreja de San Juan de los Panetes, e conforme a vamos vendo , parece a esta é uma imitação mais genuinamente da famosa Torre de Pizza, pois para fazer a pose para a fotografia põe-se direita!!!
46 San Juan
Por isso tivemos que tirar esta foto há socapa para ver que efectivamente, em relação há fachada da Igreja, esta pende ligeiramente para o lado direito, não acham!?
47 Muralha Romana
Este é um dos mais visíveis vestígios Cesareagusta. Trata-se de uma parte da Muralha Romana que protegia a cidade dos “bárbaros”!
48 Plaza de los Sitios
Esta é a ultima foto do dia….
Estamos na Plaza de los Sítios e o monumento retrata o esforço da cidade e suas gentes, para resistir a um exercito em tudo muito superior ao qual infligiram elevadas baixas, fazendo-o retroceder em alguns casos.
O povo de Zaragoza, resistiu heroicamente pela sua cidade e pela liberdade, e apenas capitularam porque uma epidemia de Tifus estava a fazer mais baixas que os Franceses, para alem da falta de comida e higiene própria destas situações.
Após este episódio histórico e heróico, que deixa bem claro a determinação dos Aragoneses, o seu caracter forte e capacidade de união, Zaragoza ganhou o titulo de “Muy Leal”, “Muy Heroica”, “Siempre Heroica y Inmortal”.
Orgulho-me de ser Português, mas se existira a nacionalidade de Aragonês, não me importaria de ter dupla nacionalidade!

As Artroses de Maria (montagem)

Estávamos na recta final de Abril, Maria das Curvas já não andava há dois meses e não havia sinais de que as molas das suas bainhas chegassem a tempo de ir de ferias em Maio.
A tudo isto se junta Dulcineia toda torcida por causa de um Javali e a minha vida sentimental virada de patas para o ar!
O escape!?
Ter esperança era o meu único remédio e se não podia andar na mota….
Dava-lhe marteladas (nunca melhor dito)!
E para começar (com as marteladas) agarrei-me ao T Inferior!
1 Pista T Inferior
Quando não se tem cão, caçamos com gato!
Há falta das ferramentas especiais que o Manual da Honda menciona, utilizamos as velhas técnicas aprendidas na minha fase de Manutenção há Industria quando trabalhei na “ferrugem”!
Os anéis de ambos rolamentos foram montados assim, utilizando um misto de força e jeito, com vários tipos de metais há mistura e umas quantas leis da física aplicadas na prática!
2 PIsta T Inferior montada

A primeira lei da física aplicada reza assim:

“Alumínio mole em aço duro! Tanto bate até que empurra!”

Isto é…. (trocado por miúdos)
As pistas do rolamento são feitas em aço temperado que não se deforma mas pode partir, logo estar à martelada com um material igual (o do martelo) é altamente contraproducente. Estas entram há força no local onde acamam. Logo para transmitir a força do martelo nada melhor que uma barra de alumínio ou cobre, que se deforma para não ferir o metal e transmite a força do martelo com muita precisão!
3 Interior da coluna de direcção
Estas são as camas das pistas dos rolamentos na coluna de direcção do chassis da Maria!
4 ensaio do T
E este foi o primeiro ensaio para que vocês possam ver com funciona a coisa!
5 anel superior
Esta é a pista do rolamento superior, posta nesta fase há pressão dos dedos! Auch!
6 marteladas
Não lhe perdoamos!
7 aluminio 1
Aqui tivemos que ter mais cuidado pois a dupla trave da Maria é feita de Alumínio pelo que a barra de alumínio, num descuido, podia ferir a cama do rolamento que é em alumínio e criar outro problema.
8 aluminio 2
Por outro lado, era importante que a pista do rolamento entrara o mais certinha possível para, ao ser de aço, não ferir a cama que é feita em alumínio…
9 aluminio 3
Ou seja!
Muito carinho, concentração e cuidado!
10 Lubrificar
Com as pistas montadas agora lubrificamos os rolamentos!
11 Lubrificar 2
E as pistas dos mesmos
12 lubrificar 3
Depois de colocado o rolamento sobre a pista…
Mais nhã nhã!
13 instruções
Este momento é crucial!
Apertar isto tudo conforme diz o catrapázio!
14 Mesa inferior
Colocamos tudo no sitio e ajustamos a porca com a mão!
15 mesa e chave
Depois a chave que eu fiz! (o meu ego estava nas nuvens!)
16 dinamometrica
Ajustamos a minha amiga Dinamomérica ao binário de aperto e apertamos até fazer click!
17 dinamometrica 2
Conforme dizia o catrapázio, desapertamos de novo, para voltar há carga e aperta-la de novo com o mesmo binário!
18 binario de aperto
Porquê dois apertos!?
O primeiro serviu para ajustar tudo, por todos os elementos no seu sitio; e o segundo é o definitivo!
Enquanto vamos fazendo isto, vamos girando o T para um lado ou para o outro, com a intenção de detectar algum tipo de anomalia que possa denunciar algum problema.
19 anilha
Pomos a anilha e a segunda porca (contra-porca)!
20 contra porca
Ajustamos a contra-porca e unimos ambas as porcas ao dobrar as pastilhas da anilha.
Assim garantimos que estas não se desapertam com os movimentos da direcção!
21 exp
Voltamos a girar e fazer movimentar-se a direcção para detectar algum problema, mas tudo esta como previsto!
22 T superior
O T Superior só pode ser apertado definitivamente com as bainhas no seu sitio, mas o mais complicado do trabalho já estava feito.
Restava agora esperar pelas bainhas.
Uma espera que se revelou frustrante!

Só me deram as bainhas prontas no dia 23 de Maio às 16h.
Eu acho que nunca acelerei tanto na Dulcineia para chegar há garagem com as bainhas!
Nesse dia estava acordado desde das 2h (trabalho a quanto obrigas) e o dia já era mais que longo.
Mesmo assim ainda tinha uma réstia de esperança pois nesse fim de semana comemorava-se o aniversario do Grupo Motard os Correias!
“Se monto isto e saio de madrugada ainda vou curtir um bocado com o pessoal!”
Bem, da montagem, que se resume a apertar parafusos, não há fotos e terminei já entrada a noite!
Mas o pior foi que o cansaço me venceu e eram 10h da manhã quando acordei, deitando por terra qualquer possibilidade de ir há festa dos Correias (estava a 1000km de distancia)!
23 Instrumentos
Aqui temos a menina a trabalhar, orgulhosa das novas tatuagens!

24 Maria das Curvas
Aqui está ela, linda e orgulhosa, preparando-se para sair há rua pela primeira vez nos últimos meses!
Desde então, entre o dia 23 de Maio e o dia 28 de Julho, Maria das Curvas fez 6801 km pelas estradas da Península. Tudo corridinhas, que pelas suas características, não me abona muito relatar!
Actualmente Maria continua com artroses, desta feita no eixo traseiro, só lhe falta paciência e tempo para que trate do assunto!
Mas não pensem que a minha mota me dá muitos problemas!
São 14 anos de maus tratos, uma manutenção feita por quem vos escreve e ao meu ritmo; tem quase 150000km e isto estava tudo mais ou menos previsto.
De facto não planificamos nenhuma viagem grande este ano por sabermos que Maria das Curvas ia precisar estar entre algodões ao longo deste ano!
Espero que esta partilha, um pouco mal apresentada e com pouca informação, vos tenha sido útil e que ajude a esclarecer duvidas para aqueles que pretendem fazer este tipo de intervenção nas suas motos!
Um bem haja e boas curvas!

Cavalo

Passei pela polícia em cavalo com a Maria das Curvas!
Estes apressaram-se a montar nos seus cavalinhos de arame para dar inicio há perseguição policial!
Ao vê-los pelos espelhos pensei:
– Ainda bem! Já tenho escolta até ao meu destino!
E lá fui eu, mantendo o meu equilibrio, evitando acender a luz do oleo, assim como, todo tipo de obstáculos, até ha chegada ao primeiro semáforo que estava vermelho.
Ao baixar a roda da frente derrapa de faz levantar uma fumaça, derivada do atrito ao entrar en contacto com o asfalto, bloqueando em seguida para me obrigar a sacar uma égua improvisada que detem a Maria das Curvas mesmo em cima da linha do semaforo.
Ao observarem isto tudo o policias decidem porem-se há minha frente, bloqueando a passagem. Desmontam das suas motas e dirigem-se a mim. Pedem-me os documentos e enquanto um os analiza o outro começa com a lenga lenga moralista:
-Sabia que a mota é para andar com as duas rodas no chão? Se fosse para andar com ela no ar só tinha uma roda!
-Mas…
– Nao me interrumpa- disse o guarda- é considerada condução perigosa fazer cavalinhos na via pública…
-Não esta a perceber sr…
-Já lhe disse para não me interromper, que o senhor viu que o estavamos a seguir e não fez caso algum, por acaso sabe quantos meses dá de prisão a desobediencia há autoridade?
O que diria ao Juiz se agora o levassemos a tribunal!?
– Que tinha uma averia na mota!
– O quê! ? Ainda está no gozo comigo? Isso é la maneira de justificar uma cavalinho?
– Claro que sim!
– Ai é!? Então explique lá!!!!
– Vou a caminho do mecânico com a Maria das Curvas. A unica maneira de eu a levar é ir em cavalinho porque ela tem os rolamentos da roda da frente gripados! 😛