Cronica de uma Fotografia (3º aniversario)

Existem momentos na vida em que fazer uma loucura pode servir como uma maneira de rejuvenescer, de alimentar o ego e por a auto-estima em alta. Quem ler estas palavras e nunca ter feito uma loucura que se acuse.

Estou a viver em Espanha desde finais de 2006 e para me integrar no âmbito motard, inclusive para combater a solidão, dado que a Simone só veio definitivamente no Verão seguinte, encontrei-me com um grupo de amigos bastante coeso que se movimentava e faziam parte de uma associação que tinha como principal objectivo trabalhar na área da Segurança Rodoviária. Ao principio pensei que seria aborrecido, lidar com leis e ainda por cima de outro pais, meter-me publicamente com políticos e instituições e arriscar a pele nos trabalhos de campo…..
Mas o grupo era porreiro e ao trabalho juntaram-se momentos de convívio altamente. Pouco a pouco, comecei a encontrar gozo em ler os “Real Decretos”, os “Reglamentos Generales” e as “Ordenes Complementares” que marcavam as linhas gerais de actuação num trabalho de observação, controle e denuncia do que esta mal feito e do que nos prejudica em termos de segurança.
Fui trabalhando e fui subindo na “organização”, cheguei a ser o responsável pela Segurança Rodoviária Urbana, com vários relatórios apresentados e muita luta para ver resultados, que eram sempre poucos…..
A partir do Verão de 2009 a associação dá um giro de 180º com a nova direcção, que queria modificar os estatutos no sentido de modificar a orientação da mesma…. AMA Moteros Aragoneses ainda realizou a manifestação no dia 24 de Outubro desse ano, mas agonizou em debates internos até que os Fundadores decidiram, utilizando o voto de fundação, encerrar a Associação…..

Ao longo desse maravilhoso tempo, tive a oportunidade de conhecer e trabalhar com pessoas do âmbito, verdadeiros gurus como Juan Rivas (actual presidente de Lucha Motera), Dinamita (presidente de Moteros en Accion) Jordi Vendrell que sabe de cor o Código da Estrada Espanhol, conhecer Juan Carlos Toribio, primeiro espada de AMM (Asociacion Mutua Motera) ou ao José Castillejos, entre outros.

Quando AMA desapareceu pensei em juntar-me a um grupo português ou talvez lutar em solitário e fazer montes de coisas….
Mas sou sincero, fa-lo-ia se tivesse sede de protagonismo, fa-lo-ia se quisesse destacar-me dos outros mas acho que não é por aí o caminho!

A ideia desta imagem nasce de um anuncio antigo (década de 70) que vi num programa da RTVE sobre os 50 anos do Agrupamento de Trafico da Guardia Civil e sobre as primeira campanhas de sensibilização rodoviária… Esse anuncio punha um adulto em cima de uma moto a conduzir com capacete e um slogan que dizia mais ou menos isto:

[quote]“El casco es tu cabeza, no pierdas la cabeza”[/quote]
Ou seja
[quote]“ O capacete á a tua cabeça, não percas a cabeça!”[/quote]

Hoje este anuncio, não teria as consequência desejadas, dado que está mais que demonstrado que a utilização do capacete é benéfica em todas as situações e a grande maioria já o utiliza de forma quase que intuitiva e normal, mas aquela imagem ficou aqui, na minha retina.
A Campanha Protege-Te visa sensibilizar os companheiros para o uso de equipamento de protecção adequado e, embora as ideias fossem mais ou menos originais, faltava uma ideia em que deixasse em evidencia a necessidade de utilização do equipamento em conjunto, como um todo, como uma pele anti abrasiva que levamos vestida.

A ideia surgiu na minha mente e a primeira pessoa a ouvir as palavras a saírem da boca foi Simone:
-Estas maluco!? O pessoal vai conhecer-te e vai rir-se na tua cara…. E onde vais tirar a fotografia? Na garagem não há luz natural e qualquer um pode entrar e ver-te!
Voltei a dizer-lhe que era um ideia altamente e é normal que os amigos reajam assim, mas o que interessa é quem não me conhece, aqueles que andam de chinelos, tshirt e calção só porque faz muito calor:
-Alem disso tenho um sitio perfeito!
-Onde?
-No Poligono do Pradillo.
-O quê? Tu és maluco- e desabafou- Meu Deus dai juízo a esta pobre alma que agora é que se lhe queimaram os neurónios!
Decidi deixar a ideia amadurecer na cabeça da Simone. Nessa semana subi á Alemanha e quando estava já de volta telefonei-lhe para falar desta ideia:
-Tem calma é rápido, este Domingo pela manhã vamos lá vemos como podemos fazer, e se estiver calmo, mandamos-lhes três flash?s e já está!
-E se aparece a policia!? Tu enlouqueceste de vez…..
-Se aparecer a policia, serão os municipais, falamos com eles e já está! E ao Domingo de manhã achas que vai haver movimento numa Zona Industrial praticamente abandonada?- cheguei a casa na quinta feira e fomos ver o local, expliquei mais ou menos o enquadramento e chamei-lhe a atenção de que estivemos ali mais de meia hora e não passou um só carro….
– Ok- disse- Domingo, se não estiver a chover, viemos aqui tirar a foto…..

Domingo, já com o novo fuso horário, abro os olhos e vejo a Simone a olhar para mim:
-Como é, vamos lá?-pergunto.
-Bom dia, acordaste a pensar nisso!?
Saltei da cama, liguei maquina do café comecei a ver que roupa tinha que por. Algo que seja rápido de tirar e por…..
Faltava lavar a Maria das Curvas dado que choveu na quinta e na sexta e ela estava suja.
Maquina com bateria, lente limpa e cartão de memoria descarregado e tudo pronto para fazer aquilo que seria para mim imagem do ano, sem duvida!

image

Em 10 minutos lavei a Maria e deslocamos-nos ao local do crime, nunca melhor dito!

image

Para alem de mim, que estou atrás da câmara, foi a Simone para imortalizar o momento, a Maria das Curvas e Geringonso, que ia servir de vestuário.
Depois a Simone sentou-se na Maria para eu ver o melhor enquadramento…..

image

Esta era uma das opções, assim como retirar uma fotografia onde focasse mais o meu corpo e menos a dianteira da Maria, para alem da conveniência de não se verem as matriculas….
Expliquei à Simone os pontos de referencia e pedi-lhe que contasse os disparos para eu não mudar de pose….
Chegou o momento da acção. Abri a porta do Geringonso e comecei a tirar a roupa e num ápice montei na Maria!

image

Vais assim pela Rua?

image

Protege-te

image

O objectivo é sensibilizar para um problema que faz vitimas todos os anos.
Assim como nos longínquos anos 80 em Portugal se lutou para normalizar o uso do capacete, acho que hoje devemos fazer o mesmo com os restantes elementos de protecção.
Sais à rua sem vestir-te?
Então, quando andas de mota, veste-te de forma adequada, porque de outras maneiras é como se fosses nu!

Mas eu, naqueles escassos 15 minutos estive a mercê de tudo, do frio do vento e inclusive de escorregar a cair com a Maria. Quando a Simone disse que tinha muitas imagens (10 ao todo), eu fugi dali para fora!!!!

image

Voltei a vestir-me para poder ver as fotografias na câmara….
Estavam muita fixes!
Mais calmo e seguro de que fiz o que devia ter feito!

image

La ao fundo, estava o Horizonte, chamando por mim!

image

Mas ainda não acabou!!!
Faltava ambientar esta imagem, para dar-lhe um fundo credível e um ambiente mais urbano!
Acho que encontramos!

image

Bem, já temos os paus e as folhas, já podemos fazer a cabana…
Com a Simone a deitar fumo e eu irritado por causa de ela ser tão meticulosa, lá trabalhamos a imagem de maneira a dar-lhe consistência, complementando-a com as imagens dos elementos de protecção que devemos usar e, à medida que íamos obtendo um resultado final, dávamos-nos conta de que estava muito interessante.
Este é o resultado final, espero que gostem, e que se consiga fazer passar a mensagem!!

image

2 responses to “Cronica de uma Fotografia (3º aniversario)

  1. Vi há dias um vídeo de origem francesa em que o mote era “dress for the slide not for the ride”… ninguém falava no vídeo, era composto por mensagens escritas em papel mostradas para a câmara de filmar por parte de vários utilizadores do youtube que são motociclistas, tudo em francês, mas com legendas em inglês (tal como o título).
    Esta tua foto está a um nível superior… bolas! Sem dúvida que a tua “exposição” foi muito maior xD

    Gostar

    • As vezes é necessário uma imagem impactante para chamar a atenção!

      Andas nu pela rua!?
      Andas assim de mota!?

      Então , tal qual como te vestes para sair há rua, quando montes numa mota veste-te a condizer!

      Protege-te!

      Acho que não é preciso muito para entender a mensagem!
      Pena que o grupo que esteve por detrás da Campanha Protege-te já não exista.
      Enquanto esteve por aí fez coisa muito importantes!

      Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s